• Programas intervenção cientificamente validados

Não é nenhum segredo que a comunidade afetada pelas Perturbações do Espetro de Autismo (PEA) tem sido atormentada pelo uso de intervenções não comprovadas e muitas vezes controversas. O uso indiscriminado de intervenções "milagrosas" não comprovadas, encorajou expectativas irrealistas, implausíveis e doentias sobre os resultados da intervenção e, em última instância, impediu o progresso de identificar intervenções eficazes para crianças e adolescentes com PEA (Simpson, 2005).

Na Focus, acreditamos que a Ciência nos fornece os melhores meios para determinar os efeitos de uma intervenção sobre uma condição / perturbação e nos ajuda a separar os fatos das crenças, opiniões e estratégias de marketing. Por esta razão, fazemos um grande esforço para apenas aplicarmos as melhores intervenções baseadas em evidências científicas conhecidas nas nossas práticas de ensino.


O que é uma intervenção baseada em evidências científicas?

Uma intervenção é considerada uma prática baseada em evidências quando há evidências científicas para apoiar suas afirmações.

As práticas baseadas em evidências devem ser selecionadas para implementação com base no julgamento profissional sólido, juntamente com a análise cuidadosa dos dados disponíveis, a contribuição de indivíduos e membros da família e uma avaliação honesta da capacidade dos interventores de implementar as intervenções com precisão.


Por que é importante identificar intervenções baseadas em evidências?

Os resultados a longo prazo para crianças e adultos diagnosticados com uma perturbação do espectro do autismo (PEA) são muito afetados pelos tipos de intervenções que recebem. Intervir cedo e com eficiência pode fazer uma diferença marcante nos resultados sociais, comportamentais, comunicativos e de auto-ajuda para pessoas afetadas pelas PEA.

Por esse motivo, o tempo e os recursos extras raramente estão disponíveis para investir em práticas não comprovadas ou inconsistentemente eficazes. Famílias e profissionais que atendem crianças e adultos com PEA são capacitados quando são capazes de selecionar intervenções que provavelmente terão um impacto positivo máximo e serão aceitáveis ​​e viáveis.


Como é que as práticas baseadas em evidências são identificadas para o tratamento das PEA?

O National Autism Centre desenvolveu o National Standards Project para identificar e publicar uma lista de práticas baseadas em evidências para o tratamento de PEA.

Painéis de especialistas reviram 6.463 resumos de investigação e, 775 estudos de investigação nos quais os tratamentos foram testados em pessoas com PEA com menos de 22 anos de idade. Os membros do painel verificaram a qualidade dos estudos e avaliaram os efeitos dos tratamentos (National Autism Center, 2009).


Intervenções validadas cientificamente nas PEA